Francisco Saraiva Júnior*

Companheiros,

     Iniciamos nesta quarta-feira, 1 de julho, um novo mês e o segundo semestre do ano, com preparativos à grande mobilização de 8 de julho, destinada a mostrar a sociedade brasileira a ameaça que ronda a saúde pública nacional com a terceirização de atividades-fim da FISCALIZAÇÃO/INSPEÇÃO AGROPECUÁRIA. Denunciamos, inicialmente, a “sugerida” contratação de médicos veterinários para inspecionar a produção de origem animal em abatedouros e frigoríficos.

     Segundo as legislações que lastreiam a administração pública, os profissionais que executam estas atividades devem ser, NECESSARIAMENTE, agentes do serviço público designados para realizar a fiscalização/inspeção agropecuária, aprovados em concurso público e submetidos ao Regime Jurídico Único (estatutário), com poderes administrativos outorgados por lei específica. A obrigação do vínculo está associada ao conceito do assunto: de saúde pública, pelo qual deve responder o poder público.

     Por analogia, aos órgãos públicos estaduais e municipais, gerentes das atividades de defesa agropecuária em suas jurisdições, pertence a atribuição que agora pretendem terceirizar. Embora existam algumas “experiências” driblando a legislação, o que se espera corrigir com a denúncia nacional e o alerta agora promovido.

    A “sugestão” do Fonesa (Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária) ao Mapa (Ministério de Agricultura, Abastecimento e Pecuária), prejudicial e equivocada, pode significar a desvalorização e extinção da carreira pública, hoje com quadros defasados pela ausência de concursos. E embutir intenções nada republicanas. Proposta que não chega a ser fato isolado, pois há em tramitação no Congresso Nacional projetos visando promover essa delegação de competência, dissimuladamente para outros agentes públicos. Mas depois….

     Daí a necessidade de nos mobilizarmos imediatamente contra a “sugestão” do Fonesa. E é o que estamos fazendo desde agora, submetendo a todos os líderes da categoria, nacionais, estaduais e municipais abaixo-assinado contra a “ideia” apresentada ao Mapa. Somos pela convocação de excedentes de concursos para a carreira e pela realização de concurso para novos ocupantes. O documento acima referido precisa de, pelo menos, 20 mil assinaturas, número estimado de profissionais ameaçados.

     Mas como há perigos para a sociedade brasileira, a nós, líderes da categoria, cabe convidar outros segmentos para o movimento, alertando-os para a ameaça que a inspeção por agentes particulares e sem a avaliação técnico-científica necessária, representa para a segurança alimentar da população. Não só a interna, mas a que d’além-mar consume nossos produtos.

     Outro aspecto a considerar é o prejuízo à economia de um país que tem no agronegócio e na agricultura familiar esteio de sua balança comercial e instrumento de alimentação básica na merenda escolar. O que acabará se refletindo no aumento do caos econômico que já experimentamos. Tudo isso pede nossa participação e o exercício de nossa liderança em atrair os que possam se julgar nada ter a ver com o tema. É preciso evitar esse delito de lesa-saúde.

*Engenheiro Agrônomo e presidente da União Nacional dos Fiscais Agropecuários (UNAFA)

Leia o texto “NÃO” à privatização do serviço de inspeção sanitária de produtos de origem animal: Ministra Katia Abreu quer privatizar a inspeção sanitária, preencha os dados e carregue no botão assinar abaixo-assinado para contribuir para a mudança.

SEGUE LINK PARA ASSINAR A PETIÇÃO:

http://www.peticaopublica.com.br/psign.aspx?pi=BR81131

DIVULGUEM A TODOS DE SUA REDE SOCIAL.

peticao_publica

Francisco Saraiva (Unafa), Maurício Porto (Anffa Sindical) e Laudelino Duarte (Anteffa).

Francisco Saraiva (Unafa), Maurício Porto (Anffa Sindical) e Laudelino Duarte (Anteffa).

O Anffa Sindical (Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários), a Anteffa (Associação Nacional dos Técnicos de Fiscalização Federal Agropecuária) e a Unafa (União Nacional dos Fiscais Agropecuários), entidades representativas das categorias que executam as atividades de fiscalização, inspeção e defesa agropecuária nas esferas federal, estadual e municipal, assinaram nesta quinta-feira (25/6), na sede do Anffa Sindical, um pacto contra a terceirização dessas atividades, proposto pelo Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária (Fonesa) e pelos estados, ao Ministério de Agricultura, Abastecimento e Pecuária.

O ato ocorreu durante o terceiro dia de reunião para criação do Comando de Mobilização, que definirá estratégias que garantam as prerrogativas desses profissionais. Participaram os respectivos presidentes das entidades Maurício Porto, Laudelino Duarte Ritta, e Francisco Saraiva.

Consequências – Recentemente, o Anffa Sindical divulgou uma nota de alerta sobre os prejuízos que a terceirização pode trazer a um dos serviços mais essenciais para a população brasileira, que é o Serviço de Inspeção (SIF, SIE e SIM), podendo gerar consequências graves não só para a saúde da população, como também para a economia.

“Este encontro debate tomadas de decisões que são fundamentais no sentido de contrapor a ofensiva de desmonte do sistema de fiscalização e inspeção ora proposto”, explica o presidente do Anffa Sindical, Maurício Porto.

Continuidade – A reunião para criação do Comando de Mobilização, que conta com 22 representantes dos Comandos Estaduais, segue até esta quinta-feira (25/6) na sede do Anffa Sindical.

Confira o documento aqui.

*Fonte: Anffa Sindical

Leia o texto “NÃO” à privatização do serviço de inspeção sanitária de produtos de origem animal: Ministra Katia Abreu quer privatizar a inspeção sanitária, preencha os dados e carregue no botão assinar abaixo-assinado para contribuir para a mudança.
>>>http://www.peticaopublica.com.br/psign.aspx?pi=BR81131<<<

anffa05_260615

Hoje a família da ASDAPI está de luto pela partida do nosso colega de trabalho e amigo Hildegarde Siqueira, Técnico do EAC de Santa Luz, pertencente a Regional de Bom Jesus. A família que encontre nas boas lembranças, força para continuar a caminhada. Que ele descanse em paz com Deus e ao lado dos amigos e familiares que desta vida também partiram.

Sabemos que nesse momento difícil as palavras pouco confortam, são etapas da vida que nos custam a aceitar, mas que fiquem as memórias e as recordações do amigo que partiu. As nossas sinceras condolências à família. Que Deus o receba em seus braços!

dia-das-maes-1336907569

E O QUE A DIRETORIA DA ASDAPI DESEJA A TODAS SUAS ASSOCIADAS MÃES E AVÓS :

O Dia das Mães é comemorado em todo segundo domingo de maio desde 1914. A história dessa data está relacionada com a figura de Anne Jarvis.

Desde a Idade Antiga há relatos de rituais e festivais em torno de figuras mitológicas maternas e de fenômenos como a fertilidade. Na Idade Média, havia também muitas referências a respeito da figura da Mãe, sobretudo o simbolismo judaico-cristão com as figuras de Eva e Maria. Mas foi apenas no início do século XX que as mães passaram a ter um dia oficial para serem homenageadas. A escolha da data (todo segundo domingo de maio) remete à história da americana Anna Jarvis.

Anna Jarvis perdeu sua mãe, Ann Marie Reeves Jarvis, em maio de 1905, na cidade de Grafton, no estado da Virgínia Ocidental, EUA. Com a morte da mãe, Anne, diante do sofrimento e da dor que sentiu, decidiu organizar com a ajuda de outras moças um dia especial para homenagear todas as mães e para ensinar as crianças a importância da figura materna.

Anne e suas amigas eram ligadas à Igreja Metodista da cidade mencionada acima. Em 10 de maio de 1908, o grupo de Anne conseguiu celebrar um culto em homenagem às mães na Igreja Metodista Andrews, em Grafton. A repercussão do tema do culto logo chamou atenção de líderes locais e do então governador do estado de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock. Glassock definiu a data de 26 de abril de 1910 como o dia oficial de comemoração em homenagem às mães.

Logo a repercussão da celebração oficial em âmbito estadual alastrou-se para outras regiões dos Estados Unidos e foi adotada também por outros governadores. Por fim, no ano de 1914, o então presidente dos EUA, Woodrow Wilson, propôs que o dia nacional das mães fosse comemorado em todo segundo domingo de maio. O importante a ser mencionado é que a decisão de Wilson foi tomada a partir de sugestão da própria Anna Jarvis, que ficou internacionalmente conhecida como patrona do Dia das Mães.

No cado do Brasil, o Dia das Mães foi comemorado pela primeira vez em 12 de maio de 1918, na Associação Cristã de Moços de Porto Alegre. Em outros lugares, houve também outros focos de comemoração de mesmo teor, geralmente associados a instituições religiosas. Mas foi somente em 1932, durante o governo provisório de Getúlio Vargas, que o Dia das Mães passou a ser celebrado segundo o molde dos Estados Unidos, isto é, em todo segundo domingo do mês de maio.

DELIBERAÇÕES DA ASSEMBLÉIA:

I. TRABALHAR PELA MANUTENÇÃO DA IMPLANTAÇÃO DO PCCV, PARA QUE SEJA MANTIDO O REAJUSTE ESTE ANO E OU INCORPORAÇÃO DA GRATIFICAÇÃO AO SALÁRIO;

II. TRABALHAR PELA MODIFICAÇÃO NO PCCV NO SENTIDO DE RETIRAR OS ENTRAVES DE PROMOÇÃO E PROGRESSÃO DO MESMO;

III. CONTINUAR O DIÁLOGO COM AS LIDERANÇAS POLÍTICAS DO ESTADO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DAS GRATIFICAÇÕES DE COORDENADORES E DE BARRERISTAS E ALIMENTAÇÃO DOS ÚLTIMOS;

IV. CRIAÇÃO DE FÓRUNS REGIONAIS PARA DEBATER E DETERMINAR UMA REFORMULAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DA ADAPI, BEM COMO UMA MELHORIA NA INFRAESTRUTURA DO ORGÃO E DE SEUS SERVIÇOS, AO TEMPO EM QUE SERÁ DETERMINADO OS DELEGADOS REGIONAIS;

V. VIABILIZAR AS PROMOÇÕES E PROGRESSÕES DOS SERVIDORES;

VI. LUTAR PELO ENQUADRAMENTO DOS SERVIDORES ADMINISTRATIVOS NO NOVO PLANO GERAL DO ESTADO.

TODAS AS PAUTAS SERÃO TRABALHADAS DE INÍCIO SEM A PERSPECTIVA DE GREVE, QUE EM ÚLTIMO CASO, DEPENDENDO DO CONTEXTO PODERÁ SER COLOCADO EM VOTAÇÃO.

A ASDAPI SINDICAL CONVOCA TODOS SEUS ASSOCIADOS PARA UMA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA A SER REALIZADA NO DIA 08 DE MAIO DE 2015, SEXTA-FEIRA AS 08 HORAS EM PRIMEIRA CHAMADA E AS 09 HORAS EM SEGUNDA E ÚLTIMA CHAMADA COM A PARTICIPAÇÃO DOS PRESENTES, NO AUDITÓRIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA DE TERESINA, CAMPUS DA UFPI, ONDE SERÁ DELIBERADO AS SEGUINTES PAUTAS DE REVINDICAÇÕES:

  • REAJUSTE SALARIAL DA CATEGORIA;

  • ALIMENTAÇÃO DO SERVIDORES QUE TRABALHAM EM REGIME DE PLANTÃO NOS PVA’S OU FEIRAS DE ANIMAIS;

  • CRIAÇÃO DA GRATIFICAÇÃO DE BARREIRA EM SUBSTITUIÇÃO DO EXTRAORDINÁRIO DOS SERVIDORES QUE TRABALHAM EM REGIME DE PLANTÃO NOS PVAS OU FEIRAS DE ANIMAIS;

  • CRIAÇÃO DE UMA GRATIFICAÇÃO ESPECÍFICA PARA OS COORDENADORES DE USAVS E PROGRAMAS ALÉM DE SERVIDORES QUE ACUMULEM A RESPONSABILIDADE SOBRE MAIS DE UMA JURISDIÇÃO;

  • ENQUADRAMENTO DOS ADMINISTRATIVOS DA ADAPI NO NOVO PLANO GERAL DO ESTADO;

  • OUTROS ASSUNTOS DE INTERESSE DA CATEGORIA.

MAIS UMA VEZ REFORÇAMOS QUE A PRESENÇA DE TODOS É FUNDAMENTAL PARA QUE POSSAMOS ATINGIR NOSSOS OBJETIVOS.

GREGÓRIO DA S. COSTA JÚNIOR – PRESIDENTE – ASDAPI SINDICAL

 

“QUEM NÃO LUTA PELOS SEUS DIREITOS, NÃO É DIGNO DELES”

20150309_181109

Reunião com o Deputado Estadual Georgiano Neto, em que explicamos e pedimos apoio para a Minuta do Projeto de Lei que altera o PCCS da ADAPI, incluindo a Gratificação aos Coordenadores de Programas, USAVs e Barreristas, além do Auxílio Alimentação para esses últimos.

Agora nesse momento é fundamental que TODOS os associados da ASDAPI Sindical, curtam, compartilhem e principalmente mandem mensagens de apoio na página do Face do Deputado, especificamente na Postagem referente a reunião.

Nuvem de tags

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 89 outros seguidores