Agrofesa dá início à organização da Cosalfa 2017

O presidente da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) Arthur Toledo deu início às reuniões de trabalho com os membros do Centro Panamericano de Febre Aftosa (Panaftosa) para discutir detalhes da realização da Comissão Sul-Americana para a Luta Contra a Febre Aftosa (Cosalfa) 2017 que, pela primeira vez, será realizada em Goiás. A primeira reunião com o grupo foi no início deste mês no Rio de Janeiro e, na manhã de ontem, os organizadores voltaram a se reunir, desta vez em Goiás.

Além da Agrodefesa e da Panaftosa, também faz parte da comissão organizadora do evento o Fundo para o Desenvolvimento da Pecuária em Goiás (Fundepec). A próxima Cosalfa será realizado no primeiro semestre de 2017 e espera reunir 13 países da América do Sul além de outras regiões.

Sobre a Cosalfa

A Cosalfa é formada por 26 representantes de 13 países do continente americano, sendo um representante do setor público, um diretor do Serviço Veterinário Oficial, e um do setor privado, o que representa a maior associação nacional de produtores de gado. Os 13 países são: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Venezuela e Uruguai.

Representantes de outras áreas afetadas pelo tema também participam das reuniões da Cosalfa, incluindo os serviços veterinários oficiais, organizações de produtores de gado, a indústria de produtos de origem animal, a indústria farmacêutica veterinária, laboratórios de diagnóstico, universidades, instituições de pesquisa e nacional e internacional, agências de cooperação técnica, entre outros.

O objetivo da Cosalfa é avaliar o progresso alcançado pelos programas nacionais de controle da febre aftosa e de erradicação da América do Sul, e recomendar ações para estes programas, garantindo assim a integração regional de ações de intervenção.

Texto: Leydiane Alves – Assessoria de Imprensa da Agrodefesa

http://www.agrodefesa.go.gov.br/post/ver/216578/http:–www.agrodefesa.go.gov.br-

| Deixe um comentário

Reunião com o Governo sobre o Plano de Cargo e Salário dos Servidores da Adapi (PCCV)

Os representantes da ASDAPI Sindical estiveram reunidos pela manhã com o representante do governo do estado o senhor Renato Lelis, para proceder as alterações pedidas pelo Governador.

Alguns pontos foram discutidos como segue a seguir:

Ressaltamos que foram alterados os artigos;

Art. 31, V (incluir inciso V, para fazer constar maior nota na última avaliação de desempenho nos requisitos da seleção de remoção interna);

Art. 38, caput (incluir produtores rurais na comissão paritária que estabelecerão as metas para recebimento da produtividade), e;

Art. 40, § 4° (aumentar a porcentagem máxima do abono atividade).

Não houve alterações e/ou pedidos de alteração de nossa parte. O projeto continua como foi fechado na última reunião da comissão, a não ser pelas modificações impostas pelo governador.O mesmo comprometeu-se com o prazo de  até Abril do respectivo ano  aprovar o pccv.

O representante do governo o Sr Renato Lelis, sugeriu a retirada da gratificação de interiorização que conta no nosso plano, mas nós da ASDAPI sindical em conversas com a direção da ADAPI, conseguimos convence-los da necessidade de tal benefício e os mesmo  irão defender junto ao governador que não retire a interiorização do projeto.

Estiveram presentes os senhores:

Gregório, Renato, Karlyson, Wilson e Dario.

Teresina-PI, 20 de Fevereiro de 2017.

| Deixe um comentário

Vacina contra a febre aftosa terá retirada gradualmente do cronograma brasileiro

Governo deve apresentar as mudanças na reunião da Comissão Sul-Americana para a Luta Contra a Febre Aftosa

aftosa

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), deverá anunciar na reunião da Comissão Sul-Americana para a Luta Contra a Febre Aftosa (Cosalfa) 2017, o cronograma da mudança da vacina contra a febre aftosa e maiores detalhes da retirada gradual da vacinação no país, com a apresentação das ações que serão adotadas para isto. A reunião da Cosalfa será realizada entre 3 e 7 de abril, em Pirenópolis (GO). O Mapa trabalha com a possibilidade de retirar a vacinação de 80 milhões de cabeças a partir de novembro de 2018.

O diretor do Departamento de Saúde Animal do ministério, Guilherme Marques, destaca que “a reunião será um divisor de águas pela sinalização que o Brasil vai dar de que é possível a retirada da vacinação  e que outros países  vizinhos utilizem a estratégia, desde que tenham condição sanitária para tanto”. Além do Brasil, são integrantes da Comissão Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Venezuela e Uruguai.

Retirada gradual da vacina

Segundo informações divulgadas pelo Mapa, na terça-feira, Guilherme Marques reuniu-se com representantes dos fabricantes de vacinas e com integrantes das áreas do ministério ligadas à questão, a de insumos pecuários (Departamento de Fiscalização de Insumos Pecuários, DFIP) e de laboratórios (Coordenação Geral de Laboratórios Agropecuários, Cegal), para receber sugestões de como fazer a mudança do tipo da vacina e de prazos compatíveis para retirada gradual da vacinação.

Segundo o diretor Guilherme Marques, “a retirada da vacinação está decidida, o que é preciso agora é definir como e quando será realizada”. E, para isso, serão promovidas reuniões no país com todos os integrantes da  cadeia produtiva. “Não haverá surpresas, tudo será feito de maneira organizada e tecnicamente defensável, respeitando também a situação sanitária dos estados”, afirmou.

Alterações

Marques explicou que, primeiro a vacina será modificada, pois será retirado o vírus “C” (inativado) da composição do produto, que foi erradicado há mais de 13 anos na região, não sendo mais necessária imunização. A retirada do vírus C é possível e viável na avaliação do diretor do departamento. Atualmente o produto é trivalente e protege o rebanho dos vírus A, C e O. Em 2018, o produto será bivalente contendo apenas as cepas A e O. Com isso, a dose do produto também deverá diminuir de 5 ml para 2 ml, sem perder qualidade e com os antígenos (substância que provoca a produção de anticorpos, ativando o sistema de defesa do organismo) necessários à manutenção da erradicação da doença.

Ele disse que todo estoque da trivalente poderá ser totalmente utilizado. “Estamos em uma posição muito confortável, tanto pela inexistência de circulação de vírus da aftosa, no país e na região ( países que integram a Comissão), quanto à resposta imunológica alta dos nossos rebanhos, o que viabiliza mudanças na vacina, além da retirada gradativa do produto”, completou o diretor.

Benefícios da nova vacina

Com a nova vacina, Marques prevê redução no custo do transporte, no armazenamento e na conservação das doses, tanto no processo de fabricação e distribuição, quanto na comercialização. Também haverá menor gasto com o manejo nas propriedades e menos reações nos animais, como os eventuais caroços no couro, que podem provocar perda de até 2 quilos na toalete (preparação dos cortes).

http://sfagro.uol.com.br/vacina-contra-febre-aftosa-sera-retirada-do-cronograma-brasileiro/

| Deixe um comentário

Convite

cropped-asdapi-sindical-logo2transpretoteste2.png

crea-pi

 

 

Prezados (as)

O Representante do conselho regional de engenharia e agronomia do Piauí, Carlos Pádua (CREA-PI) convida os profissionais da área, para uma palestra que acontecerá dia 17 de Fevereiro de 2017, sexta feira às 9:00 horas, no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Assuntos a serem discutidos:

  • O modelo de preenchimento das Anotação de Responsabilidade Técnica (ART);
  • Convenio com as respectivas instituições para redução de valores da art;
  • Explanação das legislações.

 Sua presença é importante,

Atenciosamente,

Gregório da S. Costa Júnior

Presidente da ASDAPI Sindical.

| Deixe um comentário

Produção agropecuária deverá atingir R$ 4,7 bilhões no Piauí

matopiba

Uma nova estimativa da produção agropecuária no país foi divulgada na segunda-feira, dia 13 de fevereiro, pelo Ministério da Agricultura. Os dados recentes mostram uma perspectiva positiva para o Piauí ao longo deste ano, resultando em um valor bruto de produção na casa de R$ 4,771 bilhões. Se confirmado, este será o maior número registrado pelo Estado desde o início da série histórica em 2008.

Como destaque no crescimento aparece a produção de soja, com perspectiva para saltar de R$ 783,6 milhões no último ano, para R$ 2,4 bilhões em 2017. O otimismo segue na produção de feijão, onde o crescimento no valor apurado deverá ser cinco vezes maior do que o registrado em 2016, atingindo R$ 519 milhões; e do milho, alcançando R$ 968 milhões. No que tange a pecuária, o crescimento é tímido e o resultado apontado pela estimativa é similar ao do ano passado.

Na região Nordeste, a previsão do valor bruto da produção agropecuária é de R$ 52,5 bilhões; em todo o país, a perspectiva é de R$ 545,9 bilhões, superior ao do ano passado, que foi de R$ 530 bilhões. O aumento real, portanto, é de 2,9%.

 Crescimento estimado é de 148,8%.

Para se ter uma ideia da boa estimativa para o Piauí no que tange a produção agropecuária em 2017, o crescimento no valor global disposto pelos setores no Estado deve chegar a 148,8% na comparação com o ano passado. Em 2016, foram R$ 1,917 bilhão registrados, neste, o volume prospectado é de R$ 4,7 bilhões.

Vale ressaltar que no ano passado os municípios piauienses sofreram com a grave estiagem, apenas a produção de soja, por exemplo, alcançou queda de aproximadamente 50%. Com a perspectiva de um ‘ano de recuperação’, a aposta é que a fronteira agrícola formada por Piauí, Maranhão, Tocantins e Bahia (Matopiba) ganhe maior destaque em âmbito nacional.

http://jornal.meionorte.com/politica/producao-agropecuaria-devera-atingir-r-4-7-bilhoes-no-piaui

| Deixe um comentário

ATA DA ASSEMBLÉIA EXTRAORDINÁRIA DO SINDICATO DOS SERVIDORES DA AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO ESTADO DO PIAUÍ-ASDAPI/SINDICAL REALIZADO EM 10 DE FEVEREIRO DE 2017.

Aos 10 dias do mês de fevereiro de 2017, às 08h00min, no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Rural-SDR, bairro Pirajá, Teresina-PI, reuniram-se em Assembleia Geral do Sindicato dos Servidores da Agência de defesa Agropecuária do Estado do Piauí, ASDAPI Sindical, os servidores da referida Agência para tratar da pauta prevista no ato de convocação e ratificado pela Assembleia, é a pauta:

1) Deliberar sobre o PCCV dos servidores da ADAPI;

2) Deliberar sobreo ponto eletrônico dos barreiristas;

3) Deliberar sobre ART dos técnicos e agrônomos;

4) Deliberar sobre o modelo de Prestação de Contas.

            A Assembleia Geral foi presidida pelo Presidente Gregório da Silva Costa Júnior, que verificou o quórum, constatando a presença de 80 (oitenta) servidores. Iniciando os trabalhos, Gregório inicia a assembleia apresentando o Senhor Ulisses, Diretor do MÚTUA que faz uma explanação sobre a ART – Anotação de Responsabilidade Técnica, tirando as dúvidas dos associados presentes, depois informa sobre os vários modelos de financiamentos que Eng. Agrônomos e Técnicos Agrícolas tem direito, se associando ao MÚTUA. Depois o senhor Pádua, Conselheiro do CREA – Pi pediu a palavra e mais uma vez falou sobre o ART e respondeu algumas indagações dos presentes. Seguiu-se a Palestra de Francisco Saraiva, Presidente da União Nacional dos Fiscais Agropecuários-UNAFA. Explicando sobre a importância da luta de classe e o significado da união de uma categoria em prol de interesses comuns, em seguida fez uma explanação genérica mostrando como funciona a UNAFA e sobre as Agências de Defesa Agropecuárias do Brasil, fazendo uma análise comparativa de salários, benefícios, material humano e infraestrutura. Depois da palestra o Presidente Gregório assumiu a palavra e iniciou sua fala agradecendo a presença do Saraiva, em seguida inverteu a pauta deixando a prestação de contas como o último tema a ser tratado. Seguindo sua fala o Presidente falou sobre a participação dos sócios nas assembleias e a relevância dos mesmos serem ativos. Seguindo, Gregório anunciou que se reuniu com o Diretor da ADAPI para falar sobre as ARTs e seu pagamento e que aquela entidade se mostrou interessada em pagar as ARTs dos servidores que estão em dia com as anuidades do CREA-PI. Quanto ao ponto eletrônico dos barreiristas, segundo Gregório, a intenção da ADAPI é que esses servidores barreiristas passam a trabalhar 48/144 horas, isto é, trabalha 48 e folga 144 horas e que o ponto eletrônico vai ser implantado gradualmente. Quanto ao plano de cargo, carreiras e vencimentos, tanto o Gregório como o Wilson, esclareceram que o governador leu novamente o plano e que o próprio fez anotações e encaminhou ao setor responsável para tomar providências, ou seja, o governo se mostrou mais uma vez interessado em discutir o plano de cargos. Um outro assunto tratado com o Diretor foi uma possível reforma administrativa no organograma da ADAPI  e que a ASDAPI Sindical teria participação efetiva nessa mudança; o servidor Zé Carvalho tomou a palavra para fazer uma explanação da atual situação do cenário político nacional, das reformas propostas pelo governo federal, em especial a previdenciária e a trabalhista. Falou, ainda, sobre a ARTs e a responsabilidade pelo seu pagamento, fez críticas ao CREA e, por fim, elogiou a estratégia adotada pelo sindicato no que diz respeito à negociação do plano de cargos; o Servidor Flávio também fez uso da palavra para socializar uma denúncia que ele fez junto ao Ministério Público sobre a situação de sua USAV; na denúncia fez menção à emissão de GTAs e o fato do técnico ainda guardar dinheiro na gaveta, o servidor supracitado continuou comentando sobre a situação dos servidores, as condições de trabalho e as estratégias de movimento, Flávio continuo sua fala afirmando que o CREA nunca foi o conselho dos técnicos; Gregório Júnior assumiu novamente a palavra para consultar a assembleia de como ficaria a situação dos movimentos, a assembleia foi unânime em concordar com movimentos contínuos, em especial, movimentos em eventos agropecuários, como panfletagem, entrevistas, reuniões pelo interior do Piauí, mídias eletrônicas, mobilizações pelo interior acompanhando a agenda do Governador dentre outros como estratégia de lutas para aprovação do PCCV dos servidores; o Tesoureiro Wilson assumiu a palavra para falar sobre a situação da obtenção da carta sindical e o processo judicial que o sindicato movimenta contra as autoridades competentes com a finalidade de acelerar o processo de obtenção do aludido Registro Sindical, comentou que o processo é um mandado de segurança; o servidor Francisco das Chagas Sousa Lima tomou a palavra para falar sobre a criação de mídias sociais com a finalidade de fomentar o trabalho desenvolvido pelo sindicato, bem como divulgar suas ações; O coordenador sindical Wilson apresentou junto a assembleia uma nova forma de prestação de contas e que essa seria mensal e divulgada mensalmente no blog do sindicato.   Portanto, a assembleia entendeu que o momento não e de se fazer greve e sim continuar os movimentos contínuos. Assim, o Presidente, Gregório (Asdapi/sindical) agradeceu a presença de todos e encerrou a assembleia.

Francisco das Chagas Sousa Lima

2º Secretário do ASDAPI/SINDICAL

Revisado por Gregório Júnior e Wilson Alexandre

whatsapp-image-2017-02-14-at-08-53-23

whatsapp-image-2017-02-14-at-08-53-20

whatsapp-image-2017-02-14-at-08-53-22

CONVOCAÇÃO ASSEMBLÉIA 10 DE FEVEREIRO DE 2017

assembleia

 

 

 

O LOCAL DA ASSEMBLÉIA OCORRERÁ AGORA NO AUDITÓRIO DA SDR.

 

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA

O Presidente do Sindicato dos Servidores Efetivos da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí – ASDAPI Sindical, Gregório da Silva Costa Júnior, no uso de suas atribuições estatutárias, vem convocar todos os servidores efetivos do referido órgão, para uma Assembléia Geral Extraordinária a ser realizada no Auditório do Colégio Agrícola, localizado no Centro de Ciências Agrária da Universidade Federal do Piauí, Teresina-Pi, no dia 10 de fevereiro de 2017, às 7:30 em primeira chamada e às 8:00horas em segunda e última chamada. Onde se tratará das seguintes pautas: 1) Deliberação de Greve dentre outras Estratégias de Movimento pelo não cumprimento do Acordo por parte do GOVERNO sobre o PCCV dos Servidores, 2)Deliberar sobre o Modelo de Prestação de Contas, 3) Deliberar sobre a ART dos Técnicos e Agrônomos e outros assuntos de Interesse da Categoria.

 

Teresina 03 de fevereiro de 2017

Gregório da Silva Costa Júnior

Presidente da ASDAPI Sindical

Rua Barroso, Ed. Honório Raulino Saraiva, Sala 204, n° 1205, Centro-Norte, Teresina, PI

CEP: 64.000-130, fone: (86) 3221-6122/3232-5816/ 99469296.

CNPJ: 23.962.341/0001-43

| Deixe um comentário